• 1
  • 2
  • 3

Scrying

Os espelhos são atualmente uma constante em nossa vida. Hoje não existe uma casa que não possua pelo menos um. De tamanhos variados, não só refletem nossa imagem como também ampliam os espaços, multiplicam toda a Luz (natural ou artificial) e "criam" janelas ilusórias. Na antiguidade foi temido por uns e foi a inspiração de outros, entre esses últimos, os Magos que os utilizavam como uma de suas ferramentas mágicas.

Algumas observações se fazem necessárias antes de começar. Trabalhar ou lidar com Espelhos Mágicos é um assunto sério e exige de quem utiliza essa prática um conhecimento e uma postura bem definida sobre si mesmo. O Espelho Mágico torna-se após sua consagração e o uso constante, em um Portal Dimensional que nos permite visualizar tanto nossa realidade
quanto outras dimensões existentes. Um dos cuidados que devemos ter, é que, da mesma forma que esse Portal se abre para nosso mundo, também se abre para os outros. Em função disso, é conveniente trabalharmos nosso próprio interior antes de trabalharmos com os espelhos. Aprendermos e adquirirmos segurança nos nossos atos mágicos e rituais é de vital importância.

Isso serve para todos os Instrumentos Mágicos e de Poder, pois ao consagrarmos um objeto, seja ele parte integrante de nosso Acervo Mágico ou simplesmente um Talismã, esse objeto está carregado de uma energia que é uma mescla de nossa própria energia juntamente com a dos Deuses, e, conseqüentemente, está presente nas várias dimensões. Caso ainda não
se sinta seguro(a) suficiente no caminho escolhido, trabalhe a Energia e seus Rituais utilizando somente seu Poder Mental. Utilizando uma analogia, possuir um Instrumento Mágico é o mesmo que possuir uma arma, que exige acima de tudo discernimento e responsabilidade para ser utilizada.

Como tratamos aqui sobre Espelhos Mágicos, podemos dizer que você pode adquirir um espelho já pronto e carrega-lo, energiza-lo e consagra-lo para seus fins específicos, ou pode você mesmo(a) criar seu Espelho Mágico e pessoal. Abaixo você encontra a maneira de consagrar seu espelho, criado ou não por você mesmo(a). Encontra, ainda, como criar seu próprio, a decisão é sua.

Para que você crie seu Espelho Mágico e pessoal vai necessitar de:

- Uma lente já cortada (de preferência ovalada)
- Pedaços de vidro colorido (opcional)
- Tinta esmalte preta;
- Cola;
- Uma moldura.

Comece pintando o lado convexo da lente com duas camadas de esmalte preto.
Ao secar a tinta, prenda-o na moldura utilizando a cola e os pedaços de vidro para enfeitar a moldura. Não se preocupe se ele não ficar exatamente como os comprados prontos, pois o importante é a energia que você passa ao confecciona-lo e sua utilização dentro da Magia.
Abaixo passo duas formas de se consagrar o Espelho Mágico. Uma mais simples (mas não menos eficaz) e uma outra mais complexa, mais ritualística. O importante não é a forma que vai utilizar, mas sua vontade e energia ao faze-lo.

Local do ritual:
Deve ser realizado em contato direto com a Natureza, sob a luz da Lua Cheia, mesmo que seja no seu quintal ou varanda, o importante é que a luz da lua esteja presente. Não pode ser feito em ambientes fechados. Bruxaria é contato pleno com a natureza, e, se você não consegue ainda fazer um rito em total contato com a natureza, pelo menos em seu quintal ou varanda, tenha em mente que ainda não está pronto(a) para ter um Espelho Mágico.
Esse Ritual específico é uma Operação Mágica complexa, e cada passo tem uma razão de ser, um motivo, portanto, nesse Ritual não improvise, nem adapte. Se o fizer é por sua própria conta e risco e o Ritual pode não ter o efeito desejado. As forças que esse ritual atraem não falam a linguagem humana, o ritual é a linguagem para operar com estes poderes. Mudar qualquer coisa descrita aqui pode inverter as energias e trazer conseqüências imprevisíveis.

Consagração do Espelho
Use um local isolado, onde não pode ser perturbado, que deve ser ao ar livre. A consagração deve ser feita na Lua Cheia que caia em uma Segunda Feira. Prepare um chá de Artemísia e coloque uma xícara para você e outra para seu Espelho. Tome o chá e medite sobre o significado do que está fazendo, a sua simbologia. Com o chá da outra xícara molhe o espelho aos poucos, de forma que a lua cheia reflita nele. Ao passar o chá, converse com o espelho e peça para que ele funcione como um portal, para que se veja o que não pode ser visto e alcance informações do passado, do presente e do futuro. Pegue o espelho e fale algumas palavras pessoais, saídas de seu coração, consagrando-o, afirmando que dali pra frente
somente o seu rosto poderá ser refletido por ele, e coloque-se de frente refletindo seu rosto. Não existem "palavras certas" a serem ditas, use sua intuição. Pode ser uma música que aflora seus sentimentos, ou uma poesia que você mesmo(a) escreveu para a ocasião, desde que seja sincera e parta do fundo de sua alma. Em seguida, cubra-o com um pano preto virgem e utilize-o sempre que precisar de alguma revelação sobre o passado ou o futuro. Ele deve ficar coberto com esse pano sempre que não estiver sendo utilizado.

Outra Consagração

Material:

Incenso: usar ervas secas sobre carvão em brasa, ou um incenso comprado.
Tecido virgem: que vai ficar cobrindo o espelho sempre que ele não estiver em uso (a cor do tecido varia, o importante é não ser tecido sintético, algodão ou linho servem também).
Uma bacia: de prata ou alumínio (não deve ser de plástico).
Três velas: uma branca , uma vermelha e uma preta.
Água de nascente: colhida pela manhã (devido à dificuldade de se encontrar, pode ser utilizada água mineral).
A ser realizada na lua cheia, independente do dia e da hora, mas sempre à noite e antes do plenilúnio. Lembre-se de que o plenilúnio da Lua Cheia ocorre somente em um determinado momento, quando alcança a oposição máxima
ao sol. Após esse momento ela começa a "minguar" mesmo que isso leve alguns dias para ser notado aqui da Terra. O que acontece é que a energia que estava em crescente começa a diminuir e deve-se saber a hora exata da lua cheia para que o ritual seja feito antes desse horário.

Primeira parte

Na lua nova compre o espelho e o tecido que vai envolvê-lo. Tome um banho ritual e sinta-se envolvido(a) pela magia do momento que se aproxima.
Lave-o, e em seguida utilize a fumaça do incenso para uma limpeza energética, dizendo:

Peça criada pelo homem, eu te preparo para ser consagrada.
Com a fumaça do incenso retiro de ti toda vibração desarmônica,
Retiro de ti toda intenção que não seja a minha,
Retiro de ti tudo que em ti ficou pelos caminhos onde passou.

Repita com o tecido. Feito isso envolva-o no tecido e não desembrulhe mais até o dia do rito. Ao cobrir o espelho com o tecido já consagrado, recite o seguinte encantamento:
Eu te oculto do mundo;
Eu concentro teu poder de refletir;
Teu poder será ampliado e mais que uma imagem quero que reflitas o interior daquilo que desejo ver;
Quero que me ajude a ver além dos limites do tempo e do espaço;
Eu concentro teu poder para que amplies meu poder de VER.
Coloque no seu altar e aguarde a chegada da Lua Cheia, quando se concluirá o Ritual de Consagração.
No dia em que a Lua atinge seu plenilúnio (cabe aqui uma observação: verifique o horário em que vai cair o ápice da Lua Cheia. Se for durante o dia, realize o Ritual na noite do dia anterior, ou seja, antes que a Lua comece a declinar em sua energia.) busque um contato maior com a Natureza, elevar sua energia, sentir-se total e completamente renovado. Caso a água seja de uma nascente, ao colhe-la não se esqueça de pedir a devida licença, explicando o objetivo para que será usada a água.
Tradicionalmente usa-se deixar algo "em troca" ao se colher seu material a ser utilizado em um Ritual, para os Elementais. Costume antigo, os índios usavam deixar um pouco de tabaco ou grãos de milho quando colhem algo da natureza. Uso esse que demonstra respeito para com os Elementos, é também uma forma de equilíbrio energético. Mesmo ao colher plantas ou ervas para um remédio, incenso ou ritual proceda da mesma forma. Busque estar sempre em harmonia com a natureza. Magia é algo sutil e devemos de evitar qualquer desequilíbrio.

O Ritual
No primeiro dia da Lua Cheia ela nasce no momento do sol poente, portanto vai estar no meio do céu aproximadamente à meia noite. Este é o momento ideal para ser executado. Tem duas fases, a primeira feita à luz da lua e a segunda, que é destinada a colocar o espelho no local onde ele vai ficar. Para a primeira parte você vai usar:

- Bacia;
- Água;
- Espelho;
- Giz ou o material que usa para traçar seu círculo mágico.
Disponha o material que vai ser utilizado dentro do local, de forma que fique no centro do Círculo. Trace o Círculo Mágico, invocando os quatro quadrantes e seus elementos para servirem de testemunhas e Guardiãs. Derrame a água dentro da bacia. Deixe a Lua refletir na água e contemple seu reflexo. Após alguns momentos de reflexão e contemplação diga:

Deusa, Mãe e Irmã, Filha e Companheira, eu (nome mágico) Te evoco nas Tuas quatro faces. Nas três faces conhecidas e naquela que oculta de todos, menos de nós que Te amamos e somos unos contigo.

Eu evoco Teu poder para que este espelho seja consagrado pelas forças da Luz, para que seja um Instrumento Mágico ao meu serviço, para que me auxilie a desenvolver a Visão.

Sob a Luz da Lua, sobre a Força da Terra eu te consagro água colhida na fonte, pura e cristalina água, para que sejas o veículo das forças que aqui estão, para que sejas o veículo do hálito da Deusa que consagrará meu espelho mágico.

Pegue o espelho, (que vai estar ainda envolto no tecido).

Espelho pelo homem criado, eu te transformo de peça profana em Objeto Mágico. Pela força de minha vontade, pela energia da Deusa que corre em mim, pelos poderes dessa Lua Cheia que ilumina a noite, pela força dos Quatro Ventos que sopram livres nas quatro direções, pelo poder da Terra que está sob meus pés eu te consagro.

Desembrulhe o espelho.

Espelho, eu te consagro à Arte. Teu poder de refletir está agora concentrado. Só estarás descoberto quando estiver em Trabalho Mágico, jamais te utilizarei para qualquer outro fim. Eu te consagro pela Força da Noite, eu te consagro pela Luz da Lua, eu te consagro pelo Poder do Vento, eu te consagro pelo Poder das Estrelas.

Coloque o espelho dentro da bacia com água.

Água colhida da fonte, tu estavas no submundo e viestes a este mundo intermediário. Que teu poder ensine a este espelho entrar no submundo para me revelar aquilo que tentam de mim ocultar, que não haja barreiras nem limite a minha Visão.

Procure ver as estrelas refletidas no espelho assim como a Lua.

Neste mundo sublunar o poder desse espelho é firmado, consagro seu poder às forças que podem me auxiliar a ter clara a Visão.

Também aos mundos supra lunares, aos mundos do além, possa esse espelho me dar acesso . Que não haja lugar oculto, que não haja névoa ou neblina, que não haja barreiras que possam limitar minha Visão quando este espelho eu mirar.

Volte-se para leste:

Poderes que vem com o vento leste eu vos invoco a fortalecer esse objeto de poder que consagro à Deusa e às forças cósmicas e telúricas, objeto para meu desenvolvimento e sabedoria.

Vire-se para norte :

Poderes que vem com o vento norte eu vos invoco a fortalecer esse objeto de poder que consagro à Deusa e às forças cósmicas e telúricas , objeto para meu desenvolvimento e sabedoria.

Vire-se para oeste:

Poderes que vem com o vento oeste eu vos invoco a fortalecer esse objeto de poder que consagro à Deusa e às forças cósmicas e telúricas, objeto para meu desenvolvimento e sabedoria.

Vire-se para o Sul:

Poderes que vem com o vento sul , eu vos invoco a fortalecer esse objeto de poder que consagro à Deusa e às forças Cósmicas e telúricas , objeto para meu desenvolvimento e sabedoria.

Visualize-se como uma coluna de poder, captando a energia da Lua e das Estrelas, enviando-a à Terra. Ao mesmo tempo sinta o poder da Terra entrando pelos seus pés e percorrendo todo seu corpo e sair em direção à Lua e às Estrelas. Mantendo a visualização, diga:

Eu sou um elo entre a Eternidade e este mundo, eu sou a Deusa e o Deus seu consorte, o cornífero. Eu sou o terceiro ponto do triângulo, que realiza o que está em potência no Sagrado Casal. Eu sou a vida, ciente da morte, eu sou o começo ciente do fim. Pelo poder que em mim tenho, manifesto a Deusa neste momento e consagro esse espelho para que seja um instrumento de poder, uma ferramenta de meu trabalho mágico que sempre me sirva bem.

Deixe que as energias evocadas façam seu papel, fique em pé, solte-se, sentindo as correntes de energia. Mire a Lua novamente no espelho, de forma que ao olhar para o espelho você veja sua imagem e a da Lua refletida simultâneamente.

Lua, assim como tu refletes o poder do Sol reflita esse espelho o poder da Deusa. Lua, assim como sois ora luz, ora escuridão, possa esse espelho ver tanto na luz como nas trevas.

Você sentirá nesse momento, como que inundado(a) de energia, de Luz. Como se seu corpo estivesse em chamas com o poder. Ao olhar seu espelho, poderá (ou não) ter uma ou mais visões, mas não se assuste, pois foi para isso que o Espelho Mágico foi realmente criado. Busque se lembrar com exatidão as imagens vistas, anotando-as em um "Diário do Espelho", um caderno que deverá ser utilizado para anotações relacionadas às visões que tiver ao utilizar seu espelho. De forma alguma sinta-se ameaçado(a) ou tenha medo do que ver, pois serão as energias mostrando que sua consagração teve êxito. No momento em que sentir que o espelho está consagrado prepare-se para o encerramento.

Volte-se para o sul:

Forças que vem com o vento sul, agradeço seu poder partilhado, ao voltarem sintam seu crescimento por terem me ajudado. Eu filho(a) da Deusa te abençôo.

Oeste:

Forcas que vem com o vento oeste, agradeço seu poder partilhado, ao voltarem sintam seu crescimento por terem me ajudado. Eu filho(a) da Deusa te abençôo.

Norte:

Forças que vem com o vento norte , agradeço seu poder partilhado, ao voltarem sintam seu crescimento por terem me ajudado. Eu filho (a) da Deusa te abençôo.

Leste:

Forças que vem com o vento leste, agradeço seu poder partilhado, ao voltarem sintam seu crescimento por terem me ajudado. Eu filho(a) da Deusa te abençôo.

Forças do submundo, deste mundo intermediário e dos supra mundos, eu vos agradeço por partilharem comigo vosso poder. Que os portais abertos sejam fechados e que a magia aqui realizada torne mais plena a presença da Deusa em mim e a minha presença no seio da Deusa.

Que as bênçãos das Deusas em suas três faces reveladas e na sua face oculta recaiam sobre todos os praticantes da Arte, que nossa irmandade seja sempre fortalecida e que o círculo nunca se quebre. Irmanados estamos, ontem, hoje e sempre, nós que sentimos e trilhamos o caminho da Deusa e seu Consorte.

Tirando o espelho da água.

Eu te consagrei objeto criado, agora és um objeto de poder, a meu serviço, ferramenta que usarei com sabedoria e poder para meu crescimento, defesa e sabedoria.

Envolva o espelho no tecido.

Agora estais adormecido e só vais despertar quando eu te chamar, enquanto dormes concentra e amplia teu poder para me servir sabiamente.

Derrame a água na terra:

Eu te devolvo, água colhida na fonte, para que voltes às profundezas das quais vieste , leva meu recado aos que lá vivem, que este espelho foi consagrado pelo antigo rito, refazendo a antiga corrente que nos une a nossos ancestrais.

Desmanche o círculo mágico. Leve o espelho para o local onde ele vai ficar. Coloque as três velas formando um triângulo na frente do espelho.

Descubra o espelho.

Eu te desperto objeto mágico. Te dei o poder da Água, dos Submundos e da Lua, das Estrelas e dos Ventos, deste mundo e dos mundos do além, agora eu te dou o poder do Fogo.

Acenda a vela negra:

Da profunda escuridão do alvorecer do tempo, da matéria virgem incriada, do mistério de antes da luz eu trago a primeira chama para que nenhum poder criado pelo ser humano possa eclipsar a ti, minha ferramenta, quando eu desejar ver além desta realidade. A primeira luz nascida da matéria original também brilha em ti.

Acenda a vela branca:

Eu te dou luz, te dou brilho e te dou essa chama para que possa me mostrar com clareza o que quero ver, para que não haja engano em minha Visão, para que tu, minha ferramenta, nunca possa ser embaçada pelos meus caprichos ou poderes de outros, que minha personalidade nunca confunda a percepção da minha essência.

Acenda a vela vermelha:

Eu te dou a luz da carne, da vida, para que me mostres as coisas como elas são, para que tudo que é vivo e está nas dimensões da existência possa ser alcançado por ti, minha ferramenta mágica. Sou um ser de carne, nascido neste mundo, que seja este teu poder também.

Olhando o reflexo das 3 velas no espelho:

Eu te consagrei à Terra, eu te consagrei à Água, eu te consagrei ao AR, agora te consagro ao Fogo e pelo poder dos Quatro Elementos te faço Mágico e Poderoso para que me sirvas como instrumento de desenvolvimento e fortalecimento da minha Visão. Que meu poder seja sempre temperado pela sabedoria. Em harmonia com a Deusa eu te faço mágico.

Cubra o espelho:

Eu te ponho para dormir, enquanto dormes viverás na dimensão dos sonhos ampliando teu poder, quando te evocar novamente despertarás com teu pleno poder para me auxiliar.

Apague as chamas das velas, primeiro a vermelha, depois a branca depois a preta dizendo para cada vela que apaga:

Ao apagar a chama dessa vela seja a chama no meu interior fortalecida, ao apagar a chama da vela neste mundo seja ela fortalecida no interior do espelho para que seja minha ferramenta plena.

Termine o rito queimando incenso para que com a fumaça as energias se dissipem e voltem à sua origem, sentindo o poder interior crescer em você, como deve ser em cada ato mágico.

Imprimir Email

Mais postagens

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9